Movimento de Cursilhos realiza Assembleia Regional em Imperatriz

Entre os dias 11 e 13 de março, na Casa de Retiro das Irmãs Beneditinas, em Imperatriz, ocorreu a 40ª Assembleia do Regional GER Nordeste 5 e Norte 3, do Movimento de Cursilhos de Cristantade (MCC). O encontro contou com a condução do assessor nacional do movimento, Pe. José Roberto Ferrari.

Na ocasião, foi eleita a nova coordenação do Regional, para o triênio 2022 a 2024, composta por Ana Clécia Felix de Sousa Santos (Coordenadora), Elisângela Conceição Silva (Vice-Coordenadora), e como assessor regional Pe. Jayder Oliveira.

60 anos no Brasil

O criado em 1944, na Espanha, o Movimento de Cursilho de Cristantade (MCC), chega ao Brasil na década de 60, através da missão católica espanhola, sendo que o primeiro cursilho foi realizado na cidade de Valinhos, SP.

Com 60 anos de evangelização no Brasil, o movimento pretende reunir vários integrantes de todo o país, na II Romaria da Família Cursilhista, que acontecerá em setembro deste ano, no Santuário da Mãe Aparecida-SP.

Por Comunicação – GER NE5 e NO3

Veja Também

CNBB divulga nota em que reprova iniciativa do governo federal de flexibilização do aborto

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou na manhã desta quarta-feira, 18 de janeiro, uma nota na qual…

CNBB divulga nota em que reprova iniciativa do governo federal de flexibilização do aborto

Sínodo da Diocese De Imperatriz: Por uma Igreja sinodal de comunhão, participação e missão

Na Solenidade da Epifania do Senhor, a Diocese de Imperatriz, em comunhão com o Papa Francisco, que convocou o Sínodo…

Sínodo da Diocese De Imperatriz: Por uma Igreja sinodal de comunhão, participação e missão

CNBB condena os ataques criminosos ao estado democrático de direito, pede contenção e responsabilização no rigor da lei

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), perplexa com as graves e violentas ocorrências em Brasília (DF), manifestou-se neste…

CNBB condena os ataques criminosos ao estado democrático de direito, pede contenção e responsabilização no rigor da lei